Saudade

  Eu olhei pra lua, e senti aquela brisa em minha face, olhei mais uma vez, e a lágrima corre, lembranças do que não presenciei, saudade do que nunca vi, passado que eu mesma criei, essa é minha realidade. As vezes me lembrar de como você foi embora, e de como aquela dia minha mãe chorou trancada no quarto, me faz ter vontade de ir revirar aquele velho baú de fotos da nossa familia, e ver de como você cresceu, e eu não vi nada disso, ver aqueles videos caseiros antigos, e de ver como eu deixei o tempo passar, e o que choro de saudade, no fundo é remorço, não te aproveitei como deveria, demorei muito pra perceber o quanto amo minha família, e o quanto eu amo você, mano.  Talvez mamãe nunca tivesse dito mas tenho fotos suas no meu caderno, na parede, do seu filho e sua enteada . As vezes paro e fico admirando como vocês eram felizes na simplicidade, e eu aqui rodeada de tudo o que não tiveram, infeliz, sofrendo com todas as coisas que uma cantora adolecente sofre, talvez fosse essa a hora de dizer algo que nunca disse em 14 anos,
"Eu te amo mano, morro de saudades, queria morar ai, queria que voltasse pra cá, queria poder ver meu sobrinho, queria poder matar a saudade de quem nunca vi, mas amo. Eu Quero"                                                        

Um comentário:

  1. Puxa,texto sincero e corajoso...pq falar dos sentimentos assim,de forma explícita é difícil.Amei sua iniciativa e por mais que o texto demonstre dor,no fim é só saudade...

    Te ví no blog da Carol,vc faz ballet?
    bjO

    -Seguindo!

    ResponderExcluir