Basta as penas que eu mesmo sinto de mim junto todas, crio asas, viro querubim. Sou da cor, do tom, sabor e som que quiser ouvir sou calor, clarão e escuridão que te faz dormir. Quero mais, quero a paz que me prometeu
volto atrás, se voltar atrás assim como eu.


                     Cuida de mim - O teatro mágico

Nenhum comentário:

Postar um comentário